O que vem a seguir

14 novembro 2005

Nas caixas de comentários vão-se declarando curiosidades sobre uma série de coisas. Dar-vos-emos respostas a tudo durante os próximos dias, numa série de posts com algum desenvolvimento, que estamos a preparar. Este é o primeiro e fala sobre aquilo que, no nosso entender, é o mais importante: o futuro próximo.

Quando contactámos editores, sondando-os sobre a possibilidade de publicação deste projecto nas suas casas, a resposta que recebemos foi sempre a mesma: "façam a antologia e depois mostrem-na". Portanto, foi isso que fizemos. O fundamental foi, claro, escolher os contos, mas o trabalho não acaba aí e é o resto, o que falta, que nos irá ocupar nos próximos tempos.

Isto significa uma série de tarefas: organizar os contos na sequência mais adequada para potenciar o prazer da leitura, escrever uma introdução ou um prefácio e, talvez, escrever pequenas introduções a cada conto. Há aqui coisas que ainda não decidimos (se vale a pena escrever já as introduções individuais para os contos, ou até se vale a pena fazê-las) mas o nosso trabalho prossegue. Há minutos, por exemplo, tomámos a decisão de escrever só uma introdução geral, a meias, em vez de deixar que cada um dos dois organizadores escrevesse a sua.

Entre organizar os contos e escrever a introdução é provável que se gaste uma ou duas semanas (a desvantagem de escrever a meias é que o texto tem de andar para trás e para a frente uma série de vezes até ficar pronto), ou mais se decidirmos introduzir (já) conto a conto. De seguida, mas o mais depressa possível, enviaremos o produto final aos editores. E então voltamos todos à fase de roer as unhas.

Pessoalmente, estou convencido de que qualquer bom editor, assim que ler a nossa proposta, quererá publicá-la. Estou convencido de que não teremos grandes problemas em pôr cá fora este volume. Mas nunca se sabe. A partir de um certo ponto é o editor que tem a última palavra. Foi em boa medida por causa desta incógnita que dissemos nas regras que o projecto poderia ter de ser cancelado em qualquer altura.

A promessa é que iremos fazer os possíveis para que isso não aconteça.

3 comentários:

Anónimo disse...

O material vai ser mostrado às editoras sem revisão?

Telmo Marçal

Jorge disse...

É uma das coisas que ainda temos de decidir. Por um lado, convinha-nos mostrar a antologia às editoras o mais depressa possível, até porque o processo de decisão não costuma ser rápido, mas por outro uma boa revisão prévia só iria aumentar as possibilidades de aceitação.

Eu tendo a ser favorável a enviar o material sem revisão, procedendo a ela durante o tempo que as editoras levarão a decidir e dizendo-lhes isso mesmo. A verdade é que a maioria dos originais que as editoras recebem, até de autores consagrados, são sujeitos a revisão só depois de serem aceites, e por isso elas já estão acostumadas a avaliar as coisas num estado não-optimizado.

Mas ainda não decidimos isso.

Octavio disse...

Eu curtiria ver uma lista completa dos trabalhos propostos.

Só pra ter uma idéia do drama de vocês, pobres editores...

Mas parabéns pela realização! Estou aqui esperendo seu contato para as futuras edições de meu conto selecionado.